quarta-feira, 3 de setembro de 2014

HOMEM QUE BATE EM MULHER

“Homem que bate em mulher é covarde”, afirma o axioma popular. Mas isso não compreende totalmente o significado de agressor. O agressor é o lobo em pele de ovelha, é o algoz se fazendo de vítima, o salteador se pondo como injustiçado, o traidor, o tirano, o imoral, o opressor, o desprezível. O agressor é, simplesmente, o que ele revela em seus atos.
Homens agridem “suas” mulheres (namoradas, esposas e filhas) e assim a violência vai reproduzindo-se de geração em geração. A cultura de submissão que mulheres são condicionadas desde a infância é responsável pelo alto índice de violência direcionada a elas. Aceitar calada, consternada, inerte, sendo culpada pela própria agressão que sofreu, ou até mesmo conceber a violência como algo normal é o que se ensina a maioria das mulheres, seja de maneira direta ou sutil, principalmente pelo modelo de seus pais.
Tudo começa com uma cara feia, uma ofensa, um grito, um empurrão, e gradativamente vai evoluindo para um puxão de cabelo, um tapa, um soco, um espancamento, podendo chegar até ao assassinato. E ainda que não chegue a esse extremo, continua sendo violência! Violência diz respeito a todo e qualquer agressão que se direcione a uma pessoa, seja sexual, física e psicológica, o que envolve ameaças, humilhação, coação, injuria e assédio moral. Xingamento não é menos violência que um tapa.
Quanto mais indulgente a mulher for, mais intensos serão atos direcionados a ela. Nenhum homem chega espancando uma mulher sem ter manifesto anteriormente outras formas de violência mais sutis. Os atos mais severos só ocorrem após uma cadeia de atos violentos mais brandos em que a mulher se mostrou permissiva.
O perfil básico do homem agressor é: se acha o dono da verdade, sempre cheio de razão, que acredita estar certo pelos atos que tomou (tem lá suas origens nas vivencias que teve, mas não vem ao caso no momento), se posicionar como vítima e há casos em que culpa a vítima. É comum depois do ato se mostrar arrependido, jurar que nunca se repetirá e afins. Porém nunca cumpre a promessa.
Quem tem coragem de fazer uma vez, tem coragem para repetir. Quem tem comportamento agressivo e encontra terreno fértil pra proliferar essa agressividade, a manifestará. Cabe a vítima escolher dar um basta nisso, pois as pessoas só fazem conosco o que permitimos que elas façam.
O homem pode ser o agressor, mas somente a mulher é responsável por manter esse círculo vicioso de agressão. Enquanto ela permite, apanhará. A partir do momento que colocar um basta e decidir se defender, a situação mudará drasticamente. Só existem carrascos, enquanto pessoas aceitam ser vítimas. Denuncie! Hoje a justiça está muito acessível e favorável à mulheres vítimas de violência. Homem que bate em mulher merece cadeia, no mínimo!
Psicóloga Katree Zuanazzi
CRP 08\17070

Nenhum comentário:

Postar um comentário